strategic roadmap vf

Como construir um Roadmap Estratégico? 4 passos para o sucesso.

Atualmente a incerteza do mercado faz com que atingir os objetivos do próximo mês/trimestre seja o objetivo principal das empresas.

Os planos de curto prazo são extremamente importantes, mas, ao mesmo tempo, não podemos esquecer que toda a atividade desenvolvida no curto prazo deveria ser parte de um framework estratégico que lhes dê significado. Porquê?  Porque caso contrário, corremos o risco de andar de um lado para outro como frangos sem cabeça, ou seja, sem ter nenhuma direção.

Por isso é fundamental que a nossa empresa use como guia um documento estratégico que marque uma direção, que dê consistência e consequentemente incremente a probabilidade de atingir os objetivos.

 O quê é um Roadmap Estratégico e quais são os seus principais elementos?

Um Roadmap Estratégico é um documento que serve de guia para a empresa atingir os objetivos previamente definidos.

Habitualmente este documento tem 5 elementos principais:

1. Os Objetivos, que definem a direção a seguir.

2. As ameaças e oportunidades, que alimentam os objetivos previamente definidos.

3. O caminho para atingir os objetivos, incluindo o timing.

4. Os possíveis riscos que podemos encontrar no caminho e os planos para os mitigar.

5. Estimativa dos recursos que serão necessários.

Como criamos um Roadmap Estratégico?

1. Kick off:

Ao longo da minha carreira tenho estado envolvido diversas vezes na criação de Roadmaps Estratégicos. Inicialmente como membro de comités executivos, e mais recentemente em entornos de Business Coaching como Coach, liderando todo o processo.

O processo deve ser completamente adaptado às necessidades da empresa. E olhando rapidamente as diferentes possibilidades de atuação, tipicamente a execução é feita em 4 fases:

No início é fundamental definir os objetivos do processo, conhecer os stakeholders, saber quais vão ser as áreas de foco, os papéis e responsabilidades dos membros da equipa, as normas de atuação mais operacionais e os valores que vão guiar a equipa.

Normalmente esta sessão é feita com o comité executivo, ou com a equipa que foi definida para a criação do Roadmap Estratégico.

O papel do Coach nesta fase pretende: construir o compromisso da equipa, definir os papeis e responsabilidades, e alinhar o processo com os membros da equipa.

2. Exploração individual com os stakeholders.

Os Stakeholders integrantes da equipa devem ter sempre presentes os seus dois papeis:

  • A sua responsabilidade funcional (como responsável de uma área do negócio: por exemplo, vendas, marketing ou finanças)
  • E o seu papel como líder (membro de uma equipa diretiva e com uma visão que não seja enviesada pela sua área).

Porquê? Porque se exploramos os dois pontos de vista, vamos ter um diagnóstico mais rico. E nesta fase é fundamental que o Coach tenha a flexibilidade para separar o diagnóstico feito por cada pessoa no seu papel de líder da sua área e como líder “objetivo” da empresa.

3. Sessões de trabalho em equipa:

Como primeiro passo, o Coach deve partilhar os insights relevantes que surgiram da exploração individual de cada membro da equipa. Servirá como ponto de partida para a reflexão em grupo antes de começar a construção do Roadmap.

Uma vez feito, começa o “show”, como?

Usando diferentes metodologias, ferramentas e técnicas, e com a liderança de um Coach (com experiência nestes processos), atingiremos o resultado desejado, um documento estratégico que contenha: 

  • Os OBJETIVOS (baseados nas oportunidades e ameaças analisadas),
  • O CAMINHO (com os Milestones oportunos),
  • Os RISCOS 
  • E os RECURSOS necessários.

Podemos ser ambiciosos até ao ponto de tentar fazer este documento numa só sessão, mas é difícil, e ainda mais sabendo que a qualidade do resultado será melhor se tivermos uma equipa descansada e com foco. Por isso, idealmente devemos trabalhar em vários momentos.

Outro tema fundamental é que este processo pode ser feito sempre com a mesma equipa, ou também envolvendo outras pessoas da organização, especialmente quando começamos a desconstruir os objetivos definidos. Da minha experiência acredito que é recomendável envolver mais pessoas da organização pois assim teremos mais pontos de vista e um maior nível de envolvimento.

4. O lançamento.

Uma vez terminado o documento, temos de o fazer simples, atrativo e que seja fácil de utilizar. A partir desse momento estaremos prontos para o Go Live.

Este momento é crucial, até diria ser o mais importante de todo o processo. O documento por si mesmo é importantíssimo, mas só funcionará se as equipas o fizerem parte integrante do seu dia a dia.

Assim, criar o momento, explicar a importância, envolver as equipas e explicar o conteúdo do mesmo, é importantíssimo. Quanto mais engagement criarmos, maiores probabilidades de sucesso teremos.

Em sumário:

Sempre teremos outros temas urgentes para tratar, mas sem dúvida que precisamos de um Roadmap Estratégico que sirva de guia para toda a organização para que fiquem claras as prioridades de cada um e assim atingir em conjunto os objetivos previstos.

Para construir este documento é crucial envolver as equipas durante todo o processo de forma a tirar partido de dois pontos principais:

– Do conhecimento que têm sobre a empresa, o documento construído será muito mais rico.

– Se são parte integrante do processo, o nível de envolvimento e motivação será alto e ajudará atingir os objetivos definidos.

A maior parte das empresas de sucesso tem na receita dois ingredientes fundamentais: consistência na forma como operam e equipas comprometidas.

Um Roadmap Estratégico é o elemento perfeito para a junção destes dois ingredientes!

Oliver Pérez Ebook

Faça o download da sua cópia gratuita

da “Thinking partnership tool”, que te vai ajudar a definir os teus próximos passos, ou os da tua empresa.

Download pdf

Subscreve a minha newsletter e recebe as últimas novidades.

© oliverperez.com